Quando a morte chegar, a porta estará aberta para visitas

jul 19 2015 Published by under Poesia

Quando a morte chegar, a porta estará aberta para visitas

***

Quando a morte tocar a sua pele

O calor sumirá

O frio passará

O chão a carne comerá.

Quando a morte tocar seus olhos

O brilho dissipará

A luz passará

A cor da vida se perderá.

Quando a morte tocar seus membros

Seus dedos não movimentarão

Suas pernas não mais andarão

Suas mãos uma sobre a outra repousarão.

Quando a morte tocar seus pulmões

O ar lhe faltará

O sangue se intoxicará

A voz se abafará.

Quando a morte tocar seu cérebro

Seu passado evaporará

Sua vida desaparecerá

O seu corpo o caos operará.

Quando a morte tocar seu coração

O amor se suicidará

O rancor partirá

A sua vida como uma linha ficará.

Quando a morte tocar de leve

Um arrepio de baixo para cima lhe tomará

Um pavor assombroso lhe abraçará

Uma sensação de derrota lhe magoará.

Quando a morte tocar a campainha

Se tem pernas corra

Se tem coração saiba dizer não

Se gosta mesmo da vida

Sorria

Pois quando a morte tocar

Estando preparado ou não

Se despediu ou não

Estando de acordo ou não

Ela apenas toca de leve

O restante todo mundo já sabe:

Caixão e vela preta.

Comments are off for this post