Mãe

abr 30 2013 Published by under Poesia

O que dizer da mãe que chora a dor do filho
Sofre as amarguras da vida implorando por socorro
Que suporta nove meses
Devota todo o tempo
Por que não dizer
A vida
A proteção da querida prole.

O filho é erguido ao sofrimento
Antes pregado a fortes injurias
O perecer se aproxima
Nuvens negras pairam pelo céu
A mãe aflita se desfaz em lágrimas
Chora a sua impotência perante os fatos
Perde a metade de si
Desmaia
Esparrama-se ao chão
Meche
Anda
Corre
Mutação
Agarra-se ao filho perdido
Não mais consegue dormir
Deixa de se alimentar
Na esperança de um futuro de trégua
Enquanto houver o último suspiro
Enquanto houver a derradeira madeira da embarcação
Ela se sentirá forte
Para lutar
Para seguir
Para viver
Para amar.

O filho se desfalece sobre o impactante olhar da harpia
A genitora observa com meiguice
O filho aos poucos se vai
No colo o carrega
Vela ao dissabor de dores estonteantes
Deposita-o sob a terra fresca da escura noite
As dores tão logo dão lugar às recordações
Para ela não existe o impossível
Doa a própria vida
Pela vida do filho
Para ela tudo pode
Para ela tudo é possível
Para a mãe
O bem maior é o filho
Para Maria
Jesus Cristo.

Comments are off for this post