Comigo gol só se for de bicicleta

A história do futebol em nossa região é muito rica e, nas muitas das vezes, cômica. Se na região já é desta forma, quanto mais no município da outrora Água Quente? Érico Cardoso é uma terra de um povo criativo, brincalhão, que sabe viver a vida da melhor maneira.

Um centroavante nato de nome Dudu de Basílio, jogava sempre ao lado dos defensores Dormário e Bernardo pela equipe do Juventus da Malhadinha. De tanto praticar o esporte juntos cresceu o entrosamento, cada um sabia de antemão o que o outro iria realizar dentro de campo, desta forma os gols saiam com mais facilidade.

Vamos narrar um lance corriqueiro no decorrer daquelas memoráveis partidas, ao nos contar, os senhores Altamiro e Dormário se desfaziam em risada.

“Dormário desarma o atacante adversário, olha para frente, vê o matador Dudu se deixar ir pela diagonal, lança a bola no seu bicudão clássico. O atacante corre, para a bola, dispara pela linha de fundo, cruza a bola para área, o zagueiro adversário antecipa e coloca pela linha de fundo. Escanteio aponta o Árbitro indicando com a mão direita o tiro de meta. Dormário deixa o sistema defensivo, um meio campo volta para guarnecer a zaga. Dormário ajeita a bola com calma, olha para área e vê Dudu já se posicionado para um lance genial. O atacante Dudu encontra-se agachado esperando a bola para emendar uma linda bicicleta. A bola recebe uma bicuda e viaja, voa sobre os jogadores, encontra a chuteira afiada do atacante matador. De bike Dudu coloca a bola no fundo da rede. Golllll… Faltando somente dois minutos para o final a torcida grita: ‘É campeão! É campeão’. Dudu é o homem da partida, marcou o único gol do jogo, gol do título, gol de matador, uma verdadeira pintura assinada com a marca do craque. Dudu de Basílio, o homem da bicicleta”.

Todas as vezes que tinha um tiro de canto e que Dormário pegava a bola para bater, Dudu logo se posicionava agachado para dá sua famosa bicicleta. A torcida ia ao delírio.

História baseada em fatos reais, contadas a nós pelos senhores Altamiro (Boga) e Dormário.

Comments are off for this post