Fábula / O bravo Leão

set 13 2012 Published by under Fábula

Leão

- Olá, Leão! – canta o grilo ao pé do ouvido do Rei da Floresta.

A fera abriu apenas um dos seus impactantes olhos, fechou-o novamente e se perdeu no seu descanso.

- Leão, o senhor sabia que andam falando muito mal da sua importante pessoa por aí?

- Deixe-me dormir em paz! Vá procurar o que fazer!

- Leão, toda a selva o teme! Os bichos falam que o senhor é o ser mais perverso de toda a Natureza.

- Será?

- Ontem mesmo o senhor deixou uma família de zebra órfã de pai. Como o filhozinho dela estava chorando. É de cortar o coração.

- Fazer o quê? A vida é assim mesmo.

- Os animais estão querendo unir forças contra o senhor. Vão pedir para que construa uma cadeia para o senhor.

- Quer dizer que a culpa é somente minha?

- Sim! Pois não é o senhor que mata? Um bando de urubus me disse que o senhor é muito perverso. Você mata mães, pais, velhos e até filhotes.

- Faço uso dos meus instintos.

- As hienas estão falando aos quatro cantos que o senhor deveria ser engaiolado, pois já matou muitos e continuará a matar se nada for feito.

- Pois bem, grilo, ser abominável do sono, quanto mais precisamos dormir é que você vem nos incomodar. Se mato é porque tenho fome, e minha família também necessita se alimentar, fui feito desta forma, sou predador. Mas diga aos urubus e as hienas que a culpa não deve cair apenas sobre meus ombros, eles também são culpados como a mim. Após minha caça, após me fartar, saio e deixo o restante para eles. Se não fosse meu esforço, essa cambada de preguiçosos morreria de fome. Você não acha que eles são culpados também?

- Olhando por esse ponto… É o senhor tem toda razão.

- Agora vá! Deixe-me em paz. Preciso descansar, pois logo mais terei que voltar a caçar. Olhe bem para onde anda, uma pata desavisada pode causar muitos estragos.

Moral da história: “Para cada caso existem vários pontos de vistas, olhar apenas para um, esquecendo ou ignorando os demais, certamente alcançaremos falsas verdades, ou mentiras verdadeiras”.

Comments are off for this post