Somos Garotos Propagandas Zero Oitocentos

mai 14 2019 Published by under Crônica

O que me leva a ser medíocre? A sociedade moderna está carregada de fatos em que raciocinados levariam certas pessoas a notar a sua estupenda basbaquice. A normalidade da massa encobre aberrações comportamentais. Se um grupo considerável de indivíduos segue certo modismo, nas muitas das vezes, tal ponto de vista se propaga como vírus. Quando estamos afogados neste lamaçal sequer nos damos conta da gravidade em que nos encontramos perante nós mesmo.

O que leva uma pessoa a adquirir uma camisa cara com a marca de uma empresa multibilionária de refrigerante? Usar tal camisa doada ou oferecida pelo patrocinador gratuitamente não seria tão grotesco, mas fazer propaganda pagando caro é algo que precisa ser estudado.

Vi uma foto de um jovem fotografado tendo ao fundo um painel com a marca de uma cerveja famosa no carnaval. Ele sorridente, feliz. Postou nas redes sociais achando aquilo o máximo do máximo. Meu Deus para aonde estamos indo? Que loucura. Além de pagar caro pela bebida, ainda assim se dá ao mico de fazer propaganda. Já não bastam termos de usar tênis estampando as marcas dos produtos.

Mas o ponto a ser abordado esteja justamente em mostrar aos olhos do mundo seu status como consumidor do capitalismo selvagem. Quanto mais caro for o produto, maior será o interesse em exibi-lo. Se o mundo atual o que manda é o dinheiro, mostrar, para quem tem recursos sobrando, vem a ser algo primordial na vida dos seres sociais. Viramos vitrines vinte e quatro horas. Neste tempo de redes sociais e fotos, então, parece ultrapassar as horas do dia.

Não percebemos a nossa idolatria impulsiva a certos fetiches. Muitos passarão a vida toda e nem os perceberão. Somos usados o tempo todo como estopim de enriquecimento de grandes corporações. O que fazer diante deste dilema peculiar? Cada dia que passa, é necessário, procurar-se policiar mais. Sabemos da pressão das mídias, sabemos da opressão dos grupos em que estamos inseridos, sabemos da força avassaladora das opiniões da massa. Precisamo-nos desviar de tais armadilhas. Quanto ao leitor, faça o que lhe aprouver. Se desejar vestir sua camisa do time do coração e sair gritando pelas ruas, saia, mas lembre-se de que teu ato particular estará servindo a certos interesses estranhos ao seu conhecimento. O manto sagrado para você é a fortuna do esperto que você nunca conhecerá.

Luiz Carlos Marques Cardoso – 13/05/2019.

Comments are off for this post