Minha redação do Enem sobre a Lei Seca

out 29 2013 Published by under Crônica

Rapaz, que tema de redação complicada foi aquele do Enem? Pediu para fazer uma redação falando sobre a Lei Seca. Gastei quase cinco horas para terminar minha prova e passar para o gabarito. Sobraram trinta minutos para escrever a redação. Li o tema e mandei brasa, sequer fiz o rascunho.

Primeiro surgiu uma indagação: o que seria esta tal Lei Seca? Sacudia a cabeça, remexia com os neurônios, mas não me vinha nada. Como escrever sobre algo que não o conhecemos? Então comecei a raciocinar: Lei Seca deve ter algo relacionado com a Seca do nosso Sertão. Se ela é uma Lei deve ser algo ruim para os pobres. Mas no ano que vem é ano de eleição, essa Lei deve beneficiar aos necessitados do Nordeste, desta forma os votos cairão na urna igual umbus no verão. Veja abaixo como escrevi minha redação, foi mais ou menos deste jeito:

A Lei é Seca, mas salva vidas.

O Brasil sorrir de contentamento ao saber que uma das suas Leis conseguiu de fato diminuir a mortalidade do seu povo. Nossos queridos e amados Deputados merecem parabéns por ter criado esta tal Lei Seca. Com essa norma muitos jovens, e também adultos, foram salvos. 

Um povo que anda perdido desde o descobrimento realizado por Cabral só avança e é domado na base de leis e regras. Com tanta fome, tantas epidemias, tanta precariedade nos serviços essencial: educação, saúde e bem-estar social; a criação de uma lei vem pôr cabresto no rebanho que anda perdido pela vastidão de um País que se assemelha a um continente.

Mas nem tudo são flores, enquanto nossas escolas sofrem por não ter o básico exigido pela modernidade, enquanto os governantes ignoram que para transformar uma realidade é necessário que tenhamos uma educação de qualidade que possa imprimir mudanças na consciência dos jovens e faça de cada agente um ser dotado de pernas, vontades próprias e corretas, ficaremos nesta ideologia de criar mais e mais leis para cada nova situação que germinar.

Poderíamos fazer o básico. Para que inventarmos novamente a roda? Chegam de tantas leis, tantas regras, de tanta burocracia. O que nossa gente precisa é de respeito e de educação, de saúde e de lazer. Se a educação dos menos favorecidos for de primeira, o restante da cadeia rodará em perfeita sintonia. Como faz o relógio, para o funcionamento deste só precisa dos princípios de física, matemática e química. As leis conseguem coibir o infrator, mas se não estiver entrelaçadas com uma boa formação com o tempo novas regras precisarão ser inventadas. Para que o mal pereça e a paz prospere é de suma importância que tenhamos mais educação e menos leis.

Fiz minha redação sobre a Lei Seca, porém nem sei se a Lei Seca seja de fato o que eu a imaginei. Olhe minha linha de pensamento: se a Lei Seca foi criada para ajudar as pessoas afetadas pela seca então falei que a Lei de fato era boa, mas que o que nossa gente necessita é de mais educação, saúde…

- Você não leu os tópicos referentes ao tema? – indaga o amigo.

- Não tinha tempo. Apenas me restavam trinta minutos para o final do exame. Sem falar que tomei três pingas antes de ir para a sala, eu estava muito nervoso.

- Três pingas?

- Agora para aliviar a tensão da prova vou pegar meu carro e vou ao forró lá no Pajeú. Tomarei todas.

- Sabia que você poderá ser pego pela Lei Seca?

- Eu, por quê?

- A Lei Seca é para apanhar indivíduos que dirigem alcoolizados.

- E é?

- Se lhe parar embriagado você poderá perder sua habilitação e ainda terá que pagar multa.

- E agora, quem irá trazer meu carro? Ir à festa e não beber é melhor ir dormir.

- Eu vou com você. Deixar comigo, dirigirei o seu carro na volta.

- Se a Lei Seca é o que você acabou de dizer, então eu dancei na Redação do Enem.

- Mesmo sem você saber o significado da proposta ainda assim sua ideia não fugiu do tema. Piores que a sua redação tem milhares, a minha, por exemplo, é uma delas.

- Vamos para festa. Ano que vem nos preparamos mais e quem sabe faremos uma boa prova.

- Água que passou por baixo da ponte não volta mais.

- É isso aí.

- Pinga que entrou na barriga às vezes retorna.

- Se fizer vômito.

Comments are off for this post