Ética na Sala de Aula

nov 25 2014 Published by under Crônica

sala-de-aula

A sala de aula é um ambiente propício para a realização de algumas pesquisas de cunho social. Dentro desse recinto convivem várias pessoas de temperamentos, vocações e índoles diferentes. Todos aqueles que já passaram alguns anos de vida estudando ao lado dos colegas de classe sabem que no referido ambiente os sentidos se misturam com os sentimentos. No seu interior funciona uma rede intrínseca de mecanismos que realiza seu papel, dando movimento ao corpo. Uns são tímidos, outros falastrão, uns inteligentes, outros estudiosos, uns desinteressados, outros interessados demais, uns não sabem o que fazem ali, outros são apaixonados pelos estudos.

- Olá, alunos. Hoje é dia de avaliação. Espero que tenham estudado. A prova não está difícil.

Os cadernos de questões foram distribuídos aos alunos.

- Apenas um aviso: vou deixar vocês a sós. Como sei que todos prezam a Ética, não tem necessidade da minha permanência na sala de aula como meio de coerção. Quem for terminando a prova, por favor, coloque-a sobre a minha mesa, o último, deixem-nas na secretaria. Agora vou dá aula para a classe que se encontra após o corredor.

Na sala de aula contavam exatos trinta alunos. A princípio eles se entreolharam atônitos. Os dez primeiros minutos de prova imperou-se o silêncio. O ponteiro do relógio pulava para o próximo minuto, quando um aluno quebrou a calmaria.

- Preciso tirar nota alta nesta prova, tentei responder, mas não estudei o bastante. Quem se prontificará em me ajudar?

Não houve uma resposta imediata. Os alunos sentados nas cadeiras da frente continuavam a responder a atividade, sequer notaram a observação do colega. Os companheiros ao lado aderiram à ideia do amigo. Da turma somente duas pessoas não usaram tal método, responderam por pura competência, boas estudantes, acertaram todas as questões.

No outro dia, o professor adentrou feliz à sala de aula.

- Vocês estão de parabéns! A turma toda tirou dez. Fico feliz pela dedicação aos estudos. Se continuarem dessa forma, serão pessoas de sucesso na vida.

Apanhou um giz e escreveu no quadro a seguinte palavra: “Ética”.

- Sou professor de Filosofia, gosto do que faço. A Ética é um dos pontos centrais da filosofia. Se a sociedade fosse evoluída para a convivência sobre os parâmetros da Ética, viveríamos em um mundo de sonhos. Para a Ética todos são dotados de ideais, ferir tais conceitos sequer se imagina quando se vive nesse mundo. Vocês foram éticos ao cumprir com o previamente estabelecido. Estudem os próximos assuntos, porque iremos realizar a segunda avaliação daqui a exatos quinze dias. Quero que todos repitam a brilhante nota que obtiveram neste exame.

Os dias transcorrem rapidamente.

Opôs o professor distribuir as provas, anunciou os seguintes avisos:

- Da outra vez fizemos a avaliação sobre o efeito da Ética, desta vez faremos sobre o peso da Moral. Na outra oportunidade ninguém os fiscalizou, desta vez também não estarei na sala, mas por outro lado instalei quatro câmeras na sala. Tudo aqui está sendo filmado. Como confio em vocês, sei que teremos somente notas altas. A avaliação de hoje está bem mais fácil que a anterior. Quando terminarem, deixe as provas sobre a minha mesa.

A maioria dos alunos sequer pegara no livro, pensou que seria como da vez anterior. Não havia ninguém na sala para impedi-los de burlar o combinado, as câmeras, contudo, eram como se um batalhão estivesse em plena vigília.

O período (duas horas) de prova transcorreu no maior silêncio, nenhum dos alunos tentou algo ilícito. No final, as provas repousaram sobre a mesa do professor.

Na aula do dia seguinte, o professor triste adentrou pela sala. Olhou para os seus alunos, apanhou as provas na sua bolsa e disse:

- O que aconteceu? Com a Ética todos tiraram nota dez, já com a Moral… Será se vocês infringiram a nossa Ética? Disse que havia câmeras filmando a sala. Será se foi a tecnologia a grande culpada pelo fracasso da maioria? A Moral é tão forte que os deixaram cegos. Apenas falei das câmeras, mas se olhassem bem não iria encontrar nenhuma. Não coloquei tais apetrechos, pois para mim, o importante é o aprendizado, o aluno tirar dez ou zero, tanto faz, já para o aluno é a alegria do sucesso, ou as lágrimas do fracasso. O bom de tudo isso foi saber que na sociedade, mesmo não vivendo sobre os poderes supremos da Ética, vocês respeitam as Leis. O ponto negativo é saber que só as respeitam quando há uma sentinela a vigiar. Chegamos à conclusão que para a sociedade atual andar nos trilhos, ela necessita de cabresto e freio.

Comments are off for this post