A Ambição – História de Sertanejo

out 08 2016 Published by under Cordel

Assista ao Vídeo:

A ambição

***

É cada coisa que se ver

Neste mundo de meu Deus

Só mesmo vendo para acreditar

Na história que se sucedeu.

***

Numa cidadezinha do Sertão

Onde a vida dos outros interessa

O que passa corre em ouvido

Sorridente e com pressa.

***

Nesta terra como em outras

Os pecados vibram alados

Pulsam nas mentes e corações

Fazem dos seres meros coitados.

***

Uma mulher viu sentar

Um novo e afeiçoado cliente

Candidata a vereadora

Não se atentou para o evidente.

***

O homem de muita astúcia

Malandro por natureza

Entrou predeterminado

A usar de esperteza.

***

A coitada da mulher

Confiante no voto

Deu duzentos reais

Na esperança do pódio.

***

Deu também comida

Deu cerveja gelada

Deu sobremesa

Deu até carne assada.

***

O homem satisfeito

Com a pança forrada

Tendo o bolso gordo

Foi cumprir com o combinado.

***

Para azar da mulher

Ou sorte quem sabe

O amigo do homem adentrou

Para dizer a verdade.

***

Aquele malandro que aqui almoçou

Que bebeu de graça

É amigo meu

Vota em outra praça.

***

A mulher triste

Sem saber o que fazer

Desanimada ficou

Pois sabia que iria perder.

***

Quando as urnas foram abertas

Com o resultado nas mãos

Coube a mulher chorar

O esforço todo em vão.

***

Pois saiba, candidato

Gente nunca foi gente

Não espere voto nem de amigo

Quanto mais de parentes.

***

Um voto custa muito

Rouba a paz e o sossego

Acaba com a saúde

Levando ao desemprego.

***

Antes de se candidatar

Reflita no meu recado

Não entre nesta furada

Pule fora deste barco.

Comments are off for this post