Archive for the 'Vídeos' category

Festa de São João é pura tradição no interior do Nordeste

jul 06 2016 Published by under Vídeos

O mês de junho para o Nordeste brasileiro não tem igual, é único, é mágico, é de muita festa e alegria. São três divindades homenageadas: Santo Antônio, São João e São Pedro. Dos três o que mais recebe honrarias é o São João, todas as cidades do interior baiano comemoram com muita folia esta data. Vinte e três e vinte e quatro de junho, o segundo Natal para o Sertão. Na véspera, dia 23, muitas residências têm em frente da porta de entrada uma fogueira, tradição que vem de longas datas. Muitas cidades possuem no currículo cultural realizar o forró na praça, contratam bandas e forrozeiros para animarem, geralmente, as noites frias de inverso. A transformação é gigantesca, a culinária muda completamente, o prato principal é a leitoa assada, acompanhada é claro pelos licores com os mais diversos sabores. Pipoca, caldos, amendoim e canjica fazem parte do repertório variado desta época. Os jovens, e também os adultos, ao pé da fogueira se divertem com os fogos de artifícios, um show de cores e sons. A dança que mais se ver, além do forró, ou rala bucho assim também conhecido na região, são as apresentações das quadrilhas juninas, um espetáculo da nossa cultura popular. São João é tempo de reunir a família para festejar a fartura do campo, muito se perdeu no decorrer dos anos, o que não se perde nunca é a alegria para festejar a mais calorosa das datas festivas do nosso querido e autêntico Brasil. Sertanejo que se preze ama e vive com ardor o São João.

Viva os três Santos!

Viva São João!

Viva Santo Antônio!

Viva São Pedro!

Viva o Sertão!

Viva, viva, viva com intensidade o mês junino

Pois ele é de farto forró e muita animação.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

Vídeo de um Sertanejo pedalando pelo Sertão da Bahia

jul 06 2016 Published by under Vídeos

Pedalando pelo Sertão Nordestino

As cenas vão se formando no linear do horizonte como uma teia a ser tecida pelas pernas mágicas de uma aranha. Na dobra da visão, um ser aparece pequeno, vem montado em sua antiga bicicleta, velha amiga de travessias. Cada pedalada ele e seu objeto se agigantam perante minhas frescas retinas. O homem corre em busca de um objetivo qualquer, matuta seus interesses momentâneos, pensa na vida que Deus lhe ofertou, sem sequer imaginar nas possibilidades várias que poderiam, quem sabe, alcançar. Para ele apenas o pedalar constante, esquece-se de que está sobre um veículo, de longe parecem uma coisa só, homem e máquina a vencer a natureza. O Sertão é rico em formas e cores. Nossas características nos fazem únicos e raros, como o é o bioma Caatinga. Somos forte feito a Aroeira, somos resistente igual ao Mandacaru, somos doce feito o mais doce umbu e afável iguais às plumas das belas e fagueiras aves, somos o que somos, simplesmente, por termos nascido nesta terra, dura e pesada, abençoada pelo Pai Criador.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

O Sertanejo e o seu cavalo

jul 06 2016 Published by under Vídeos

O que seria do Sertão sem a introdução do cavalo em seu território? O cavalo nasceu para o Sertão como o Sertão foi criado para o cavalo. Na Caatinga o Sertanejo luta pela sobrevivência no lombo de sua fiel montaria, enfrenta o calor forte do sol, desvia da galhada seca da vegetação, vara estrada em busca do gado fujão. O Sertanejo é um ser forte, guerreiro, resistente, suporta as agruras do ambiente com resignação e coragem, por isso é de longe um vencedor. Após a lida do dia a dia, ele regressa para a casa no galope suave do seu companheiro de luta. Vive cada dia com esperança no horizonte. Reza a Deus e aos santos pela bênção da chuva. Sonha com o pasto verde e com o gado gordo e sadio. No cavalgar torto do animal magro delira seus pensamentos os mais variados sem formar uma conexão aparente, as ideias vão surgindo e fugindo em um vai e vem constante. Nada lhe rouba a atenção, continua firme no seu itinerário de retornar a morada e aos braços da mulher e a companhia dos filhos. O Sertão cria seus heróis. O Sertanejo é o rei em resistência e sabedoria, tudo que o homem carece para não perecer nestas terras bravas, áridas e secas do Nordeste brasileiro.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

Vídeo dos Periquitos de Angola colocando João de Barro para voar da casinha de barro

jul 06 2016 Published by under Vídeos

Na natureza há a lei que prevalece sobre todas as outras, a da sobrevivência. Os seres vivem em harmonia lutando pelo dia de sol. Cada um que compre seu pão, ou ganhe seu alimento do suor de outrem, conquistar as horas do dia e não perecer prematuramente é o maior legado de cada ser vivo. A batalha é constante, cada espécie com seus atributos; aquele que é caça para uns é caçador para outros; na cadeia alimentar, todos, sem exceção, comem, e todos, sem misericórdia, são devorados.

O bando de Periquitos de Angola colocou o casal João de Barro para fora da casa e apossou do ninho. Um inquilino indesejado e atrevido. Tais periquitos não são muitos habilidosos para confeccionarem ninhos, sempre que podem surrupiam um. Mesmo pequenos são de uma valentia só. O João de Barro em poucos dias, tendo barro para trabalhar, erguerá nova morada, trabalho para este pássaro sempre é bem-vindo, está no instinto dele. A vida segue com esses empecilhos do dia a dia.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

Vídeo da Barragem do Zabumbão em Paramirim vista por vários ângulos

jul 06 2016 Published by under Vídeos

No Sertão Nordestino, a maior riqueza de um local, ou mesmo de uma cidade, se encontra em um rio, um lago ou uma Barragem. A água é vida, vida em abundância, vida com qualidade. Somos um povo privilegiado. Estamos situados na Chapada Diamantina Meridional, no Vale do Paramirim, semiárido baiano. Nossa principal vegetação é a Caatinga. Nosso principal rio é o Paramirim, que na língua Tupi significa O Rio Pequeno. Pequeno ele o é em tempos de estiagem, em certos locais chega a cortar. Mas nos períodos de boas invernadas ele se agiganta e corre forte em busca do São Francisco. Para sorte do nosso povo foi erguida, nas décadas de oitenta e noventa, a Barragem do Zabumbão, um lago que foi criado para acumular milhares de metros cúbicos de água. No passado, onde hoje se encontra o lago, havia a comunidade de Lagoa do Mato, as pessoas foram remanejadas para um local que atualmente conhecemos por Vila Nova (Bairro São Vicente). A construção da Barragem gerou muitos empregos para nossa região, foi uma época boa para o nosso município. A Barragem do Zabumbão foi concluída, não houve cerimônia de inauguração, não soltaram foguetes, sequer tem um dia simbólico do término da obra. Parece que não foi algo louvável de festa para o nosso povo, povo este que pouco valor dá a fartura de água que tem nos atuais dias. Talvez se tivéssemos sem ela, passando pelo padecimento da falta d’água, daríamos a devida importância. Este bonito lago recebe da Sede de Érico Cardoso uma grande quantidade de esgoto. Os proprietários de terras desmatam as margens do Rio e dos seus afluentes, desmatam as encostas das serras, perfuram poços artesianos sem o mínimo cuidado com as nascentes. Um lugar tão lindo e tão importante é tratado com desprezo e com indiferença pelo poder público. Nas suas águas há uma quantidade imensa de peixes, muitas pessoas ganham a vida tirando dessas águas o sustento da família. Precisamos brotar em nós o espírito de preservação. Carecemos urgentemente salvar o nosso Rio e a nossa Barragem. As imagens deste vídeo nos mostram a Barragem do Zabumbão vista por vários ângulos. Tivemos o prazer de subir quatro serras diferentes para capturar toda esta beleza e mostrar ao mundo o que temos e o pouco valor que damos ao nosso meio ambiente. Serra da Cachoeirinha, Serra do Cruzeiro em Érico Cardoso, Morro da Estrela (conhecido por Serra de Almir) e Serra do Cruzeiro (popularmente Serra das Torres). Também filmamos por vários outros locais buscando diferentes faces do lago. A seguir temos a música Zabumbão do cantor e compositor Zé Moreno. A natureza é magnífica, o homem necessita raciocinar, necessita descobrir o gosto de desvendar as belezas escondidas pelo ambiente, necessita reconhecer sua pequenez diante tamanha obra.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

Vídeo da Festa de São José 2016 em Paramirim

abr 02 2016 Published by under Vídeos

Vídeo da Festa de São José 2016 em Paramirim:

Festejos em louvor ao padroeiro São José 2016 em Paramirim.

Todos os anos o Bairro São José em Paramirim festeja o santo Padroeiro. São dezenove dias em homenagem a São José. Inicia-se, na madrugada do dia primeiro de março, com a Alvorada festiva, e finda na noite do dia dezenove com a Procissão. Todas as noites têm celebração campal defronte à capela. Em um clima gostoso, saboreando vários tipos de comidas típicas, a criançada se divertindo nos brinquedos, a comemoração a cada ano cresce em importância e em números de participantes.

Os dois dias mais esperados da festa são os dias dezoito e dezenove. No final da tarde do dia dezoito, neste ano caiu em uma sexta-feira, tivemos a Entrada de Festa. O carro alegórico saiu a percorrer as principais ruas e avenidas da Sede do município, levando crianças vestidas de anjo e um senhor simbolizando São José. Muitos fogos subiam ao céu alertando sobre o importante momento.

Às 20h00, missa campal presidida pelo Padre Samuel Neves Silva. Os fiéis e devotos lotaram a praça para ouvir as palavras do vigário. O padroeiro São José teve sua vida narrada, seus feitos, sua relevância na vida de Jesus. Durante a celebração houve músicas, orações e palavras de esperança e fé.

Findada a missa, a multidão regida pelo Reisado de Peixoto, sobre fortes rajadas de foguetes, saiu para buscar o mastro. À frente do cortejo, um jovem com uma placa, nela estava estampado: “Viva São José”, a mesma logo mais homenageará o Santo no topo do mastro. A comitiva apanhou o mastro; mulheres, homens, crianças, idosos, todos, que seja por um simples segundo, levam o mastro e renovam suas energias para o próximo ano.

O mastro é erguido, a multidão faz a roda, os músicos do terno de reis animam o ambiente, muitos caem no samba, uma alegria contagiante, refletida no semblante e no sorriso de cada participante.

Para fechar a penúltima noite, o forró quente da banda da terra O Improviso do Forró. A dança e a alegria entraram pela madrugada.

O dia dezenove é a data na qual se comemora São José. A chuva não caiu neste ano, quando molha o sertão é sinal de fartura, mesmo assim o sertanejo olha para o céu e confia no Santo, roga que São José interceda pelo sertão e nos mande boas invernadas. A missa festiva foi proferida pelo Padre Weversos Almeida Santos numa noite de sábado estrelada. Iniciou-se às 20h00, o recinto esteve praticamente lotado. São José mais uma vez reverenciado, glorificado pela multidão de fiéis.

Os festejos também têm, em uma das suas noites, o tradicional Leilão. Assim que se encerra a celebração, dar-se início ao espetáculo. O cantador do leilão grita aos quatro cantos o nome do produto e o preço. São vendidos quartos de leitoa, galinha assada, bolos, melancias, litros de bebidas, entre outras iguarias. Bonito é ver o duelo entre dois compradores, intermediando, em um vai e vem frenético, pelo animador do leilão. Dou vinte, grita alguém. Dou trinta, outro chama no duelo. Cinquenta. É cem. E assim continua até a batida do martelo. A noite segue neste gostoso ritmo. Enquanto o leilão acontece, um grupo de tocadores animava o evento. Sanfoneiro e zabumbeiro apostos até altas horas. É a cultura popular na sua mais genuína singularidade.

O evento chegou ao seu final com a Procissão. O andor, previamente ornamentado, tinha ao centro a imagem de São José. Quatro em quatro pessoas se revezavam por todo o trajeto. Músicas santas eram entoadas na sua maioria por mulheres. O cortejo percorreu algumas ruas do mencionado Bairro e retornou à capela. O Padre fez as últimas considerações, enquanto fogos subiam ao céu. Cada devoto pegou do andor uma flor como recordação e bênção para o lar.

Parabenizamos a Antônio Caldeira e a toda a sua família que não medem esforços para a realização com êxito dos festejos de São José. Se a festa tem sua singular importância na cultura de Paramirim, se ela vem ao logo do tempo crescendo, fruto, sem dúvida alguma, do trabalho desta humilde e prospera família.

Comments are off for this post

Lembranças do Meu Sertão

mar 02 2016 Published by under Poesia, Vídeos

Comments are off for this post

Um Brasil que Queremos – Mensagem

mar 02 2016 Published by under Poemas, Vídeos

Comments are off for this post

Música em homenagem a Romaria de Canabravinha

jan 29 2016 Published by under Músicas, Poesia, Vídeos

canabravinha-do-alto-1

O Site Focadoemvoce.com vai chegando ao seu décimo ano de criação. A data de aniversário coincide com a Romaria a Canabravinha, foi naquele festa, no ano de 2006, que demos os primeiros passos com o nosso projeto. Crescemos juntos; olhando para as postagens daquele começo, percebemos que com o estudo, com a vontade, com a dedicação foi se aprimorando a técnica. A vida só tem sentido quando temos um sonho, um caminho a seguir, um vazio a ser preenchido. Fizemos esta canção em homenagem a Romaria de Canabravinha, em referência aos dez anos do Site. Como já afirmamos em outras postagens: “Quem escreve poemas, compõe músicas”. Não somos profissionais em nada, o que gostamos são dos nossos próprios desafios. A vida segue, o caminho também, já estamos idealizado novos projetos. Esperamos que gostem do nosso trabalho exposto aqui, caso não esteja à altura do ilustre visitante, paciência, pois colocamos o máximo de nós na obra em si. Canabravinha merece ser reverenciada sempre.

Assista ao Vídeo da Música Romaria a Canabravinha:

Música – Romaria a Canabravinha – Por Luiz Carlos Marques Cardoso (Bill)

Ô Romeiro não se esqueça

De primeiro de fevereiro

Vamos a Canabravinha

Na festa da Padroeira.

Bis

Nossa Senhora da Graça

Mãe eterna de nossos vidas

Proteja os visitantes

E dê a eles muita alegria.

Bis

Peça a ela um pedido

Faça a ela uma promessa

Espere por suas graças

Acompanhe nossa reza.

Bis

Canabravinha é uma terra

Abençoada por Deus

Nossa Senhora da Graça

Abençoa o filho meu.

Bis

Vamos, vamos, minha gente

Aplauda com maestria

O boi e os caretas

O querido e a querida.

Bis

A Lira, a Filarmônica

A nossa Bandinha

Todos agricultores

Da nossa Canabravinha

Bis

O vigário diz amém

O leilão vai começar

O mastro lá vem vindo

Com os fogos a estourar.

Bis

Para encerrar a festa

Os devotos em procissão

O andor levado ao alto

Muita fé e devoção.

Bis

Agora daremos adeus

E o próximo ano esperar

Para voltar a Canabravinha

E a Santa adorar.

Bis

Comments are off for this post

Música: Natal, Natal Chegou

dez 21 2015 Published by under Músicas, Vídeos

Quem escreve poema, com certeza, compõe música. Veja a canção que fiz em homenagem ao Natal. O nome da música é “Natal, Natal Chegou”. Estou aprendendo a tocar violão e a cantar, o caminho é longo e árduo, mas prazeroso. Espero que gostem.

Assista ao vídeo da música:

Música: Natal, Natal Chegou. Autor: Luiz Carlos Marques Cardoso (Bill).

Natal, Natal chegou

Trazendo mensagem de amor.

Que nos renove a paz,

Que traga prosperidade,

Que venha com amizade e pudor.

***

Natal, Natal chegou

Trazendo a palavra do Senhor.

Que o carinho prevaleça,

Que os irmãos cresçam,

Que a bondade vibre com fervor.

***

Natal, Natal chegou

Nas asas do Cristo salvador.

Que nasceu em Belém,

Que morreu na cruz,

Que está em nossos corações em forma de luz.

***

Natal, Natal chegou

Com um sorriso sedutor.

Que temos o presépio,

Que a árvore e a ceia

Que o Papai Noel traga alegria e amor.

***

Natal, Natal chegou…

Comments are off for this post

« Newer posts Older posts »