Archive for the 'Cordel' category

Poesia de Cordel a Paramirim

set 19 2015 Published by under Cordel, Poesia

Poesia de Cordel a Paramirim

***

Paramirim é minha terra

E não tem outra igual

Nasci as margens de um rio

Dentro de um arraial

No terreiro dos Ribeiros

Na sombra do juazeiro

Em um abraço fraternal.

***

O rio pequeno desce a serra

Rasga o monte em cachoeiras

Fertiliza com suas águas

A terra endurecida e seca

Do lindo vale do Paramirim

Que é lindo para mim

Como uma ave fagueira.

***

Antônio padroeiro

Protetor inteligente

Paramirim pulsante

Nos seus olhos atraentes

Aurora de um dia

Bate forte e irradia

O amor por esta gente.

***

A luta do seu povo

Fez nascer uma barragem

O sonho da agricultura

Murchou por falta de vontade

Cheio o lago do Zabumbão

Padeceu a roça de feijão

Sobre a anemia da coragem.

***

O folclore colorido

No bumba-meu-boi estampado

Nas procissões dos festejos

Nos sons dos reisados

A cada dia desaparece

A alegria se esquece

Pois não são mais representados.

***

Um município de luz

Uma cidade abençoada

Com a Pedra da Santana

Na Cachoeira do Catuaba

O Balneário a correr

O povo a se satisfazer

Nas várias fontes de água.

***

O que dizer de ti, Paramirim?

Quais palavras devo usar?

Sou grato digo e repito

Com frases vou expressar

 Cheias de aromas e mel

Incrustadas no papel

O amor por ti exaltar.

Comments are off for this post

Cordel – Os Doze Apóstolos

mai 21 2014 Published by under Cordel, Vídeos

Assista ao Vídeo:

Os Doze Apóstolos

***

Doze foram os escolhidos

Com grande missão a fazer

Passar os ensinamentos

Para as mentes esclarecer

De um homem fantástico

Que fez o amor renascer.

 ***

Eram doze repito

Com brilho de amanhecer

A noite negra e escura

Como múmia a perecer

As parábolas cantadas

O mundo não iria esquecer.

 ***

Não eram eles os melhores

Mas fizeram por merecer

Nos ombros o pesado fardo

Com o mesmo passaram a viver

Pregando o evangelho

Preparados para morrer.

 ***

Pedro o negou três vezes

A escritura assim faz ler

Judas ao carrasco o entregou

Para os abutres comer

Jesus foi posto na cruz

Vinagre o fizeram beber.

 ***

Após a morte do Cristo

Sua luz voltou a florescer

Provando aos Apóstolos

Que ninguém há de morrer

Pediu que divulgassem

A boa estrada a percorrer.

 ***

Sendo o caminho certo

Na verdade podemos crer

A vida que nos confiaram

Foi para evoluir e crescer

Seguindo as Suas pegadas

Com certeza iremos vencer.

Comments are off for this post

Cordel – A banana

mai 04 2014 Published by under Cordel, Vídeos

Assista ao Vídeo:

Cordel – A banana

***

Fruta doce e gostosa

Como uma, duas, três, quatro

Com minha barriga vazia

Se brincar como um cacho

Brilhante feito ouro

Alegria dos macacos.

 ***

Um homem entre milhares

Arremessou-a ao gramado

Espantando o jogador

Que fez de nada um caso

O mundo pasmo gritou

Cadeia ao abestalhado.

 ***

Do céu ao chão é racismo

Inveja cresce ao alto

Do torcedor ao jogador

Um repugnante ato

Que não diminui em nada

A estrela do pedaço.

 ***

A mídia gritou forte

Em defesa do astro

Esquece-se dos pobres

Dando valor ao afortunado

Com as alegorias da riqueza

Mostra seus maus hábitos.

 ***

Em filas públicas sofre

Padece o ser calado

Morre pobre sem médico

Cala diante ao fracasso

Olhe o racismo latente

Sem ao menos ser publicado.

 ***

Mas há alegria no País

A copa um cordel encantado

A bola senhora da vez

Alguns bolsos abarrotados

Nosso querido Brasil

Chora o casco atolado.

Comments are off for this post

Tempo – História de Sertanejo – Cordel

abr 30 2013 Published by under Cordel, Vídeos

Assista ao Vídeo:

Tempo

O tempo este bicho matuto

Que às vezes parece caminhar

Com as suas garras se faz astuto

Dos passos lentos passa a saltar

Para o infinito sempre corre

Sem presa para chegar.

***

Meu caríssimo amigo o tempo

Bicho que humilha o ferro a pó

Faz dos governantes defuntos

No mundo seu poder é maior

Não perca o agora o momento

Pois apaga o homem sem dó.

Comments are off for this post

« Newer posts