Archive for the 'Contábeis' category

Qual é o custo real de um funcionário para uma empresa?

out 05 2013 Published by under Contábeis

TrabalhadorTodos nós sabemos que um funcionário para uma empresa custa bem mais do que o simples repasse feito a ele pelo trabalho realizado no decorrer de um mês. Será se todos os empresários conhecem de fato o valor montante? Partamos pelo Salário Mínimo corrente (2013) de 678,00 reais. Muitos ao contratar têm a errônea ideia de pensar que seu funcionário custará apenas à quantia mencionada, estamos falando de uma pessoa que é contratado com o Salário Mínimo. Observação muito importante: “Nenhum funcionário poderá receber abaixo do estipulado pelo Governo, neste caso o Salário Mínimo”. Usamos o programa do Site (http://www.calculador.com.br/calculo/custo-funcionario-empresa) que oferece de forma rápida e fácil o cálculo referente a um mês trabalhado, basta digitar o valor do Salário e demais custos, se por ventura os tiver, e no final sairá um pequeno relatório. Fizemos usando a base de 678,00 reais e chegamos ao montante por mês de 1.036,59 reais. Alguns irão espantar e indagar: “Mas o cálculo está correto?”. Na matemática em certos casos usamos a proporção, esse por sinal é um deles. Se existe o direito de Férias, se há o Décimo Terceiro, estes valores serão fracionados nos doze meses, cria-se uma provisão, desta forma se sabe ao certo o montante no decorrer de um mês por exemplo. De 678,00 reais para 1.036,59 reais temos um acréscimo de 52.89%. Do montante, 226,76 reais são de impostos, ou 28.00% do que a empresa gasta para manter um funcionário (809,83, contados com as provisões é o valor real gasto com um funcionário). Não podemos nos esquecer de que se o funcionário for demitido sem justa causa o patrão terá que depositar 50.00% do valor existente na conta do FGTS do dispensado.

Ao contratar pense e analise bem sua estrutura. Para saber o valor final dos seus produtos e serviços leve em consideração todos esses custos mencionados no texto.

One response so far

O sucesso do seu negócio passa pelos funcionários

ago 26 2013 Published by under Contábeis

Meritocracia

No Brasil com o alto número de encargos referentes ao empregado esse se torna um ponto de grande problema para o empresário que demanda por mão de obra. Um funcionário que ganha um salário mínimo, para o empregador, no final, estará por quase dois. Mas há funcionários pelo alto grau de comprometimento e grande perspicácia para desenvolver seu trabalho que merecem ser tratados com diferença.

Se a sua empresa possui funcionários essenciais para a sustentação do seu negócio, o melhor é conceder vantagens a eles para que os mesmos não se tentem a procurar outros rumos profissionais. A meritocracia é de suma importância entre os funcionários, os melhores ganham mais e recebem tratamento diferenciado.

Nas muitas das vezes, o empresário com uma visão distorcida da realidade, apenas observa o dinheiro que será pago ao funcionário, recusa-se a melhorar as condições para os bons subordinados, não demora e fica desfalcado no seu quadro, perde as peças que dão sustentação ao negócio. Volta a contratar, paga menos, mas não tem o retorno esperado. O novato precisa de tempo para crescer, todavia o mercado altamente competitivo pune os maus gestores. O seu funcionário qualificado migra para a concorrência levando consigo clientes e conhecimento, passa a ganhar mais e se ver valorizado. Já outros deixam de ser subordinados para serem patrões, em pouco tempo crescem e se transformam em concorrentes da empresa que um dia fora funcionário.

O empresário precisa olhar para o seu quadro de pessoal com objetividade. Vantagens e promoções fazem com que eles se sintam valorizados e com metas para vida profissional. A rotina leva o homem a cogitar em mudanças, caso apareça à oportunidade ele não pensará duas vezes e baterá asas iguais a um passarinho ao ver a porta da gaiola aberta por descuido do dono. Há muita gente correndo em busca de um emprego, contudo são poucos os que têm qualidade para assumir certas tarefas. A qualificação de um funcionário é cara e carece de tempo.

Olhe com cuidado para seus bons funcionários, pois eles merecem.

Comments are off for this post

Pessoa Física e Pessoa Jurídica

ago 23 2013 Published by under Contábeis

Pessoa Jurídica

É comum no dia a dia os empresários confundirem ou misturarem a Pessoa Física com a Pessoa Jurídica. O pequeno comerciante, aquele que tem um Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, mais conhecido por CNPJ, que de forma simples leva a vida profissional e física emparelhada, muitos pesam, e até com certa razão, que o dinheiro da empresa é dele, de fato é, mas de direito não, os recursos pertencem à Empresa.

A Pessoa Física são todos os que nascem com vida, independente se tem ou não CPF. Já a Pessoa Jurídica é criada por uma pessoa física (Empresa Individual), ou mais de uma pessoa física (Sociedade). A Pessoa Jurídica para ser formalizada precisa ser registrada nos Órgãos competentes e se enquadrar nos ditames da Lei. A Lei confere certas obrigações a Pessoa Física, como tirar a Certidão de Nascimento e o Cadastro da Pessoa Física, o denominado CPF.

Na contabilidade deve existir certo distanciamento da Pessoa Física para com a Pessoa Jurídica. Afastando o que é da empresa do que é da pessoa física o empresário saberá com precisão o real estado do seu negócio. A Pessoa Jurídica nasceu da vontade de uma ou mais pessoas Físicas, mas com a sua criação ela passa a ter vida perante a Lei, com obrigações e direitos que lhe conferem.

Comments are off for this post

Você sabe o que é débito e crédito?

jul 31 2013 Published by under Contábeis

Na contabilidade, na vida das empresas e no próprio dia a dia humano, sem saber, ou mesmo conhecendo, estamos constantemente diante do ponto basilar que rege a Ciências Contábeis, o método das Partidas Dobradas.

Vamos a um rápido exemplo para tornar mais fácil a compreensão. Uma senhora vai ás compras, mas antes pega uma nota de dez reais na carteira. Digamos que o dinheiro esteja no bolso. Na contabilidade dizemos que ela debitou dez reais no caixa. Ao chegar à feira a senhora se dirige diretamente a sua barraca favorita, procura o fornecedor. Apanha-se dois chuchus, um quilo de batata, dois litros de farinha de mandioca e algumas cabeças de alhos. A conta fechou em quinze reais. Tirou-se do bolso os dez reais, creditou do caixa, e transferiu a quantia ao proprietário. Faltaram cinco reias, a senhora pediu ao senhor para anotar no caderninho que no próximo dia ela o pagaria, cliente bom, tinha crédito. Na contabilidade agiria da seguinte forma: conta Fornecedores creditaria cinco reais. Ela tinha dez, gastou os dez, houve uma mutação entre as contas caixa e mercadorias, pois ambas fazem partem do Ativo; mas faltou cinco, ela ficou devendo ao fornecedor, creditou cinco e debitou na conta mercadorias. O balanço ficaria assim: Ativo 15,00, quinze da conta Estoque; Passivo 15,00, dez foi o Capital inicial, conhecido na contabilidade por Capital Social, mais cinco da conta Fornecedores.

Exemplificamos como é a lógica do Balanço Patrimonial de forma simples e com alguns fatos rotineiros. Sem percebermos estamos sempre rodeados pelos números.

O método das Partidas Dobradas veio a luz do mundo no ano de 1494 pelo Frei Luca Pacioli no livro “Summa de Arithmetica, Geometria proportioni et propornaliti”. Se no Balanço usamos débito e crédito, com as contas também se dão o mesmo movimento. A conta Caixa, por exemplo, ao receber dez reais debita-se, ela cresce, mas ao tirar, por exemplo, cinco reias haverá um crédito e ela diminuirá. Débito aumenta as contas do Ativo e crédito diminui a mesma; com o Passivo se dá de forma contraria, débito diminui, enquanto que crédito aumenta.

A figura de um T maiúsculo simboliza a Partida Dobrada, denominada por Razonete. Sobre o topo escreve-se o nome da conta, Ativo, Caixa… do lado esquerdo coloca-se os débitos, no direito, os créditos, ao final da movimentação se tem o valor da movimentação no determinado período.

Vamos a um exemplo:

Conta Caixa: 10,00 Capital Social, 5,00 Compra de Mercadorias, 8,00 Venda de Produtos, 3,00 Despesas Diversas.

Debita-se 10,00 no lado esquerdo, credita-se 5,00 no lado direito, debita-se 8,00 no lado esquerdo e credita-se 3,00 no lado direito. Total Caixa: 10,00.

Comments are off for this post

Ser um Empreendedor Individual

jul 10 2013 Published by under Contábeis

Formalize o seu negócio e tenha os benefícios e as garantias da Lei. O Governo conhecedor das mazelas e das diferenças que pauta o nosso País criou um mecanismo que tornou fácil o acesso dos pequenos comerciantes de serviços ou de materiais a se enquadrarem dentro da legalidade. A pessoa que se encaixa dentro desta temática passa a vigorar entre uma classe de privilegiados. A partir do momento que a pessoa faz o seu cadastro ela automaticamente passa a ter o seu próprio CNPJ, com ele abre-se várias portas. Nos dias atuais muitas empresas de médio e grande porte só comercializam com Pessoas Jurídicas, se sua empresa está nessa condição ela terá vantagens na hora da compra, pois poderá adquirir diretamente sem precisar pagar pelos serviços de atravessadores. Aquele que tem seu pequeno negócio ao se formalizar passa a ter os benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, entre outros. Também há as vantagens na hora de adquirir empréstimo junto a uma instituição financeira.

A primeira coisa a se fazer é ler o manual do Microempreendedor Individual na Internet: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual/manual.pdf. Esse manual explica detalhadamente os passos para a sua formalização e como proceder depois. Nele você ficará sabendo quanto será pago por mês, até quanto a sua empresa poderá comercializar por ano, como gerar o boleto para pagamento, como fazer a declaração anual. O Microempreendedor também poderá contratar um funcionário se assim desejar.

Pesquisando no site ficamos sabendo que em Paramirim há 160 inscritos e que em Érico Cardoso apenas 36 nessa modalidade no dia 30 de junho de 2013. Olhando para a nossa realidade notamos que o número é pequeno, mas sabemos que a cada dia que passa o interesse cresce. Muitos querem se formalizar para não terem problemas futuros, mas não podemos deixar de ressaltar os benefícios.

Site do Microempreendedor Individual: http://www.portaldoempreendedor.gov.br

Comments are off for this post

Pessoas podem está sendo enganadas na hora de se cadastrar como Microempreedendor Individual MEI

mai 29 2013 Published by under Contábeis

Nos últimos dois dias nós fomos procurados por duas pessoas da nossa cidade em busca de resposta sobre uma mensagem, mas precisamente o número de um boleto, SMS recebidas no aparelho de celular. De imediato achamos a coisa estranha, pois já fizemos vários cadastros para pessoas da nossa região e nunca recebemos email e nem tão pouco mensagem em celular, sem falar que a Receita não usa enviar mensagens por celular ou email. Assim que nos inteirarmos do caso ficamos sabendo que as duas pessoas ao colocar na busca do Google as palavras Tirar CNPJ encontrou um endereço e clicou, preencheu o cadastro. Passado algum tempo recebeu a mensagem pedindo para que fosse pago uma quantia. Foi aí que elas nos procuraram. Não pagaram os boletos, mas os dados que elas colocaram no tal Site ficou com eles. Aconselhamos que elas procurassem um advogado e desse queixa na delegacia, melhor prevenir que remediar.

As pessoas que têm certos tipos de atividades e queira ficar dentro dos ditames da Lei e ter os benefícios que a mesma oferece basta fazer uma visita ao Site do Portal do Empreendedor (http://www.portaldoempreendedor.gov.br/) e ler o manual, conhecer todos os requisitos e depois realizar o cadastro. Caso tenha alguma dúvida procure um Contabilista da sua confiança ou um Escritório de Contabilidade. Muito cuidado com a Internet, pois nela há muitos que entram para ludibriar, todo cuidado ainda é pouco.

Veja aqui uma reclamação de uma pessoa em um Site de Reclamações contra um desses Sites (http://www.reclameaqui.com.br/2355414/dominios-brasil/mei-com-br–enganacao-nao-confiem/).

Comments are off for this post

Fim de um sistema de escravidão ao Trabalhador Doméstico?

mai 12 2013 Published by under Contábeis

Ao longo dos séculos os trabalhadores brasileiros conseguiram melhoras substanciais, ganhou-se em termo salarial, diminuiu-se a jornada de trabalho, categorias passaram a ter o piso da classe, vantagens e segurança na hora da dispensa. O empregado começou a ser visto como algo essencial para a obtenção do lucro, a sua valorização refletia e reflete nas finanças das empresas. Getúlio Vargas sancionou em seu Governo, lá pela década de quarenta, um emaranhado de leis e medidas que favoreciam e favorecem até hoje o lado mais fraco, o proletariado. Nesse ambiente em franca ebulição, nessa busca incessante pela igualdade, uma classe de profissionais continuou a margem das Leis, como escravos de um País que os viam dessa forma. Veio o ano de 2013 e enfim os Trabalhadores Domésticos puderam sentir no horizonte os primeiros raios de um novo alvorecer, os grilhões que os impediam de buscarem os seus direitos foram quebrados após séculos de servidão quase forçada.  Princesa Isabel libertara os escravos, contudo nem todos foram libertos pela força e a vontade das Leis, agora se corrige uma falha dos antigos legisladores.

Com o Projeto de Emenda Constitucional 478/2010, que alterou o artigo 7º da Constituição da República, assegurando novos direitos aos empregados domésticos – onde se inclui caseiro, babá, empregada doméstica, motorista, e outros, uma nova era germinou.  A Lei garante ao Trabalhador Doméstico benefícios como horas extras (considerando jornada padrão de 8 horas diárias e 44 horas semanais), adicional pelo trabalho noturno (realizado entre 22h e 5h), salário-família, auxílio creche e pré-escola para filhos e dependentes até cinco anos de idade, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, seguro-desemprego, seguro por acidente de trabalho e adicional de periculosidade ou insalubridade. A Lei passa a conceder ao Trabalhador Doméstico o que há anos vem concedendo aos demais.

Há alguns pontos que ainda precisam de regulamentação, pontos que se não forem postos a realidade da profissão poderão ser um impeditivo para a contratação desses profissionais. Um dos requisitos diz respeito ao FGTS, esse em sua recisão o empregador é obrigado a fazer um deposito de quarenta por cento do valor que existe na conta do empregado, se ficar igual ao concedido ao demais trabalhadores, certamente na hora da dispensa muitos dos patrões se encontrarão em situação complicada, devendo talvez, ser forçados a se endividar para sanar a divida. Mas se o benefício for diminuído, ou retirado, quem perderá será o empregado, pois não disporá desse recurso no final do contrato, na hora que mais necessitaria. O tema é espinhoso e precisa de muito bom senso e análise.

A Lei trabalhista do Brasil remonta ao ano de 1943, naquele momento houve uma revolução. Novas propostas deveriam ser postas em discussão. A Lei como está atualmente onera demais as empresas, nas muitas das vezes os empresários preferem a não contratação. O salário do empregado difere do real valor pago, pois há muito a ser recolhido, desta forma elevando-se o custo final. O Governo conhece bem o assunto, todavia mexer em tais quesitos seria comprar briga com uma multidão de indivíduos, refletindo nas urnas. Enquanto isso, a máquina que move o País (o setor privado) se ver acuada e punida com tamanha carga tributária.

As mudanças vão sendo postas aos poucos, pequenas transformações trazem grandes resultados. A conquista do Trabalhar Doméstico vem diminuir o nefasto peso que a classe carregou por anos. Patrões estão preocupados e buscam orientações, muitos querem está no limiar da Lei. Aqueles que preferirem usurpar os direitos dos empregados certamente terão muita dor de cabeça e dinheiro a desembolsar. No Brasil, a Legislação que rege o trabalho é uma das mais rígidas, o empregado recebe dela a proteção como o lado mais fraco, ao empregador cabe se defender. Nesse novo cenário, proteger-se será o melhor remédio.

NOVOS DIREITOS DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS

Já está valendo

- Garantia de salário, nunca inferior ao mínimo

- Proteção do salário na forma da lei, constituindo crime sua retenção

- Jornada de trabalho de até oito horas diárias e 44 semanais

- Hora extra de, no mínimo, 50% acima da hora normal

- Redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e segurança

- Reconhecimento dos acordos coletivos de trabalho

- Proibição de diferença de salários, de exercício de funções e de critério de admissão por motivo de sexo, idade, cor ou estado civil

- Proibição de qualquer discriminação do trabalhador deficiente

- Proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de 18 anos e de qualquer trabalho e a menores de 16 anos, exceto aprendizes (14 anos).

Precisa de regulamentação

*Proteção contra dispensa arbitrária ou sem justa causa

*Seguro-desemprego

*FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço)

*Adicional por trabalho noturno

*Salário-família

*Assistência gratuita a dependentes até cinco anos em creches e pré-escolas

*Seguro contra acidentes de trabalho.

Aqui temos um link onde você poderá fazer cálculo do valor real a ser pago ao trabalhador doméstico, tem também uma folha de ponto para ser preenchida pelo empregado doméstico e muitos outros cálculos. Muito bom o site. Segue o link (visitado por nós no dia 10 de maio de 2013): http://www.calculoexato.com.br/empregadoDomestico

Fontes pesquisadas no dia 10 de maio de 2013:

http://www.jornalagora.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?e=5&n=41849

http://blogs.estadao.com.br/blog-da-garoa/advogada-ajuda-a-entender-a-nova-lei-dos-empregados-domesticos/

One response so far

Empresário, você sabe o que é Ativo e Passivo?

mai 09 2013 Published by under Contábeis

Nas empresas, no balanço delas, há nomes que distinguem certos eventos. Por exemplo: conta em banco, é um ativo, materiais para consumo, outro ativo, maquinas e equipamentos, também; empréstimos, passivo, décimo terceiro a pagar, outro. Cada evento se classifica em determinada parte do balanço, lado esquerdo, ativo, direito, passivo. Conhecer essa ordem, imaginam-se muitos, são para contadores e pessoas afins, mas para o empresário que deseja horizontes promissores, está atualizado com os mecanismos que mostram a saúde financeira e patrimonial da empresa, além de necessário, é algo essencial nos dias atuais. Ter um controle de tudo que existe, de todos os eventos ocorridos em certos períodos, para a empresa é de suma necessidade, pois é a partir desses dados que se chega ao preço de vendas, ao lucro obtido, ao crescimento que se deseja alcançar. Com os novos métodos, hoje online, instantaneamente, o Governo aperfeiçoa seu aparato, o empresário que não se atentar a isso, certamente, terá muita dor de cabeça e multas a pagar. Não importa o porte da empresa, todas carecem de controle e gestão do seu patrimônio. As grandes, como a maioria já detêm de sofisticados mecanismos, tudo isso é coisa rotineira nos seus departamentos, todavia o pequeno empresário que trabalha de forma desordenada, sem sequer saber ao certo se obtém lucros com o negócio, com toda certeza, para esses se atualizarem será o remédio que faltava para crescer nesse ambiente tão competitivo.

One response so far