Archive for: julho, 2016

Politicamente correto

jul 10 2016 Published by under Zé do Bode

Candidatos

A eleição para Prefeito e Vereadores já se aproxima, candidatos já se articulam, em algumas cidades da região do Vale do Paramirim parecem que já se encontram em campanha antecipada. Logo mais virão as convenções, teremos as chapas e as campanhas em busca do voto com aval da justiça eleitoral. Uma indagação paira no ar: “Os candidatos já têm uma proposta de governo?”. O que os candidatos apresentarão aos eleitores? Quais as metas, os pontos centrais de cada candidato? Se o candidato não tem uma proposta para apresentar ao eleitor e conquistar o voto, o que ele fará depois de eleito? Ganhar a eleição é o que todo candidato quer, mas saber o que irá realizar depois que assumir o mandato é o que todo eleitor deveria exigir. As propostas precisam ser convincentes, que se coloquem dentro da realidade de cada cidade e que sejam possível realizar dentro da capacidade financeira de cada município. Muitos candidatos se escondem por trás de mentiras no único objetivo de ludibriar o eleitor. Muitos eleitores adoram ouvir mentiras; contudo outros, não. O mínimo que um eleitor deve esperar do seu candidato é que ele apresente uma plataforma de governo para caso seja eleito. Cada eleitor é dono do seu voto e responsável pelo sucesso da cidade onde vota e da nação a que pertence. Errar no voto é pedir para sofrer.

Crônica de Zé do Bode.

Comments are off for this post

Governo manda acender o farol do carro

jul 07 2016 Published by under Zé do Bode

Nosso governo gosta de uma lei para sacanear com o bolso do cidadão. Vem aí a lei do farol acesso nas rodovias do Brasil. Dizem eles que é para evitar acidentes. O governo preocupado com o cidadão. Até parece. Quanto tempo precisou para o governo descobrir que o farol acesso salva vidas. Compreendamos, o governo está andando de jegue. Rodar pelas estradas com o farol acesso parece algo necessário, mas, mas, mas o governo quer é surrupiar o bolso da sociedade com mais uma lei. São tantas as leis que ninguém mais sabe o que é certo ou o que é errado. Perante a lei somos todos devedores. Eles querem nosso suado dinheiro. O governo só sabe que existimos na hora de arrecadar os impostos, depois somos zumbis sem direitos. A partir desta sexta-feira, dia 08, o condutor flagrado dirigindo com o farol apagado em rodovia pelo País será multado em oitenta e cinco reais e levará quatro pontos na carteira. O que o governo quer é dinheiro para bancar as regalias do sistema falido que eles inventaram e que com muita garra lutam para preservar. Já nos obrigaram a comprar kit de primeiro socorro, extintores e aumentaram as exigências para tirar a carteira de motorista, tudo pensando no condutor, contudo essa parafernália toda tem um preço, no final quem paga a conta é o cidadão, aquele mesmo que está sempre a correr atrás de uma luz no final do túnel, que por sinal nunca chega.

Crônica de Zé do Bode.

Fonte da Foto: Google.

Comments are off for this post

Vídeo em fotos dos festejos de Santo Antônio 2016 em Paramirim

jul 06 2016 Published by under Vídeos

Paramirim Bahia

Fizemos um relato dos treze dias dos festejos em louvor ao padroeiro forte Santo Antônio em Paramirim 2016. Belas imagens que revelam uma cultura forte e pujante. Preservar nossas tradições é de suma importância para o nosso povo e para o nosso município.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

Festa de São João é pura tradição no interior do Nordeste

jul 06 2016 Published by under Vídeos

O mês de junho para o Nordeste brasileiro não tem igual, é único, é mágico, é de muita festa e alegria. São três divindades homenageadas: Santo Antônio, São João e São Pedro. Dos três o que mais recebe honrarias é o São João, todas as cidades do interior baiano comemoram com muita folia esta data. Vinte e três e vinte e quatro de junho, o segundo Natal para o Sertão. Na véspera, dia 23, muitas residências têm em frente da porta de entrada uma fogueira, tradição que vem de longas datas. Muitas cidades possuem no currículo cultural realizar o forró na praça, contratam bandas e forrozeiros para animarem, geralmente, as noites frias de inverso. A transformação é gigantesca, a culinária muda completamente, o prato principal é a leitoa assada, acompanhada é claro pelos licores com os mais diversos sabores. Pipoca, caldos, amendoim e canjica fazem parte do repertório variado desta época. Os jovens, e também os adultos, ao pé da fogueira se divertem com os fogos de artifícios, um show de cores e sons. A dança que mais se ver, além do forró, ou rala bucho assim também conhecido na região, são as apresentações das quadrilhas juninas, um espetáculo da nossa cultura popular. São João é tempo de reunir a família para festejar a fartura do campo, muito se perdeu no decorrer dos anos, o que não se perde nunca é a alegria para festejar a mais calorosa das datas festivas do nosso querido e autêntico Brasil. Sertanejo que se preze ama e vive com ardor o São João.

Viva os três Santos!

Viva São João!

Viva Santo Antônio!

Viva São Pedro!

Viva o Sertão!

Viva, viva, viva com intensidade o mês junino

Pois ele é de farto forró e muita animação.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

Vídeo de um Sertanejo pedalando pelo Sertão da Bahia

jul 06 2016 Published by under Vídeos

Pedalando pelo Sertão Nordestino

As cenas vão se formando no linear do horizonte como uma teia a ser tecida pelas pernas mágicas de uma aranha. Na dobra da visão, um ser aparece pequeno, vem montado em sua antiga bicicleta, velha amiga de travessias. Cada pedalada ele e seu objeto se agigantam perante minhas frescas retinas. O homem corre em busca de um objetivo qualquer, matuta seus interesses momentâneos, pensa na vida que Deus lhe ofertou, sem sequer imaginar nas possibilidades várias que poderiam, quem sabe, alcançar. Para ele apenas o pedalar constante, esquece-se de que está sobre um veículo, de longe parecem uma coisa só, homem e máquina a vencer a natureza. O Sertão é rico em formas e cores. Nossas características nos fazem únicos e raros, como o é o bioma Caatinga. Somos forte feito a Aroeira, somos resistente igual ao Mandacaru, somos doce feito o mais doce umbu e afável iguais às plumas das belas e fagueiras aves, somos o que somos, simplesmente, por termos nascido nesta terra, dura e pesada, abençoada pelo Pai Criador.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

O Sertanejo e o seu cavalo

jul 06 2016 Published by under Vídeos

O que seria do Sertão sem a introdução do cavalo em seu território? O cavalo nasceu para o Sertão como o Sertão foi criado para o cavalo. Na Caatinga o Sertanejo luta pela sobrevivência no lombo de sua fiel montaria, enfrenta o calor forte do sol, desvia da galhada seca da vegetação, vara estrada em busca do gado fujão. O Sertanejo é um ser forte, guerreiro, resistente, suporta as agruras do ambiente com resignação e coragem, por isso é de longe um vencedor. Após a lida do dia a dia, ele regressa para a casa no galope suave do seu companheiro de luta. Vive cada dia com esperança no horizonte. Reza a Deus e aos santos pela bênção da chuva. Sonha com o pasto verde e com o gado gordo e sadio. No cavalgar torto do animal magro delira seus pensamentos os mais variados sem formar uma conexão aparente, as ideias vão surgindo e fugindo em um vai e vem constante. Nada lhe rouba a atenção, continua firme no seu itinerário de retornar a morada e aos braços da mulher e a companhia dos filhos. O Sertão cria seus heróis. O Sertanejo é o rei em resistência e sabedoria, tudo que o homem carece para não perecer nestas terras bravas, áridas e secas do Nordeste brasileiro.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

Vídeo dos Periquitos de Angola colocando João de Barro para voar da casinha de barro

jul 06 2016 Published by under Vídeos

Na natureza há a lei que prevalece sobre todas as outras, a da sobrevivência. Os seres vivem em harmonia lutando pelo dia de sol. Cada um que compre seu pão, ou ganhe seu alimento do suor de outrem, conquistar as horas do dia e não perecer prematuramente é o maior legado de cada ser vivo. A batalha é constante, cada espécie com seus atributos; aquele que é caça para uns é caçador para outros; na cadeia alimentar, todos, sem exceção, comem, e todos, sem misericórdia, são devorados.

O bando de Periquitos de Angola colocou o casal João de Barro para fora da casa e apossou do ninho. Um inquilino indesejado e atrevido. Tais periquitos não são muitos habilidosos para confeccionarem ninhos, sempre que podem surrupiam um. Mesmo pequenos são de uma valentia só. O João de Barro em poucos dias, tendo barro para trabalhar, erguerá nova morada, trabalho para este pássaro sempre é bem-vindo, está no instinto dele. A vida segue com esses empecilhos do dia a dia.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post

Vídeo da Barragem do Zabumbão em Paramirim vista por vários ângulos

jul 06 2016 Published by under Vídeos

No Sertão Nordestino, a maior riqueza de um local, ou mesmo de uma cidade, se encontra em um rio, um lago ou uma Barragem. A água é vida, vida em abundância, vida com qualidade. Somos um povo privilegiado. Estamos situados na Chapada Diamantina Meridional, no Vale do Paramirim, semiárido baiano. Nossa principal vegetação é a Caatinga. Nosso principal rio é o Paramirim, que na língua Tupi significa O Rio Pequeno. Pequeno ele o é em tempos de estiagem, em certos locais chega a cortar. Mas nos períodos de boas invernadas ele se agiganta e corre forte em busca do São Francisco. Para sorte do nosso povo foi erguida, nas décadas de oitenta e noventa, a Barragem do Zabumbão, um lago que foi criado para acumular milhares de metros cúbicos de água. No passado, onde hoje se encontra o lago, havia a comunidade de Lagoa do Mato, as pessoas foram remanejadas para um local que atualmente conhecemos por Vila Nova (Bairro São Vicente). A construção da Barragem gerou muitos empregos para nossa região, foi uma época boa para o nosso município. A Barragem do Zabumbão foi concluída, não houve cerimônia de inauguração, não soltaram foguetes, sequer tem um dia simbólico do término da obra. Parece que não foi algo louvável de festa para o nosso povo, povo este que pouco valor dá a fartura de água que tem nos atuais dias. Talvez se tivéssemos sem ela, passando pelo padecimento da falta d’água, daríamos a devida importância. Este bonito lago recebe da Sede de Érico Cardoso uma grande quantidade de esgoto. Os proprietários de terras desmatam as margens do Rio e dos seus afluentes, desmatam as encostas das serras, perfuram poços artesianos sem o mínimo cuidado com as nascentes. Um lugar tão lindo e tão importante é tratado com desprezo e com indiferença pelo poder público. Nas suas águas há uma quantidade imensa de peixes, muitas pessoas ganham a vida tirando dessas águas o sustento da família. Precisamos brotar em nós o espírito de preservação. Carecemos urgentemente salvar o nosso Rio e a nossa Barragem. As imagens deste vídeo nos mostram a Barragem do Zabumbão vista por vários ângulos. Tivemos o prazer de subir quatro serras diferentes para capturar toda esta beleza e mostrar ao mundo o que temos e o pouco valor que damos ao nosso meio ambiente. Serra da Cachoeirinha, Serra do Cruzeiro em Érico Cardoso, Morro da Estrela (conhecido por Serra de Almir) e Serra do Cruzeiro (popularmente Serra das Torres). Também filmamos por vários outros locais buscando diferentes faces do lago. A seguir temos a música Zabumbão do cantor e compositor Zé Moreno. A natureza é magnífica, o homem necessita raciocinar, necessita descobrir o gosto de desvendar as belezas escondidas pelo ambiente, necessita reconhecer sua pequenez diante tamanha obra.

Assista ao Vídeo:

Comments are off for this post