Archive for: janeiro 9th, 2015

Nada no desespero do Nada

jan 09 2015 Published by under Poemas

nada

Nada no desespero do Nada

*

O homem lançado à correnteza nada

Nada, nada, nada, no rio

Na mente dos governantes nada

Nada, nada, nada, no lago

Nas cidades impera-se o nada

Nada, nada, nada, nos mares

Os artistas pintam, esculpem, escrevem, cantam o nada

Nada, nada, nada, o peixe sem prever a emboscada

O homem sorrir entorpecido ao caos do nada

Nada, nada, nada, as baleias na mira da armada

A criança perdida nos sonhos nada

Nada, nada, nada, o seu querido barquinho

A imaginação logo se transforma em nada

Nada, nada, nada, na transparência da água

Iludido, o ser converte tudo em nada

Nada, nada, nada, na Terra restará

Somente lágrimas de uma vida vazia pautada no nada.

Comments are off for this post